Keblinger

Keblinger

Noite / Dia by @Rafaelbonavina & @pirlimpimpimm

| segunda-feira, 20 de junho de 2011

O dia
Adia

A noite adivinha o vinho. [Du]

Em vinho, advinho. [Rafael Bonavina Ribeiro]

Sobriedade de almas, corpos sedentos, sem calma. [Du]

Calma é a sede do corpo, pela solução alcoólica que dissolva o ego. [Rafael Bonavina Ribeiro]

O ego que transborda no copo, no corpo, na copa... [Du]

...no torso, no colo, na calma, clama a chama da vida. [Rafael Bonavina Ribeiro]

A cama chama, em chamas de desejo dor-amor... clamando sentido. Mas por quê? Pra quê? Inominável é o sabor. [Du]

Sabor de boca, de vinho, de sangue e de suor. Sabor que enche o copo, e transborda. [Rafael Bonavina Ribeiro]

...sufocando noites adocicadas de prazer, fazendo valer a vida. [Du]

Fazendo, fazendo, fazendo, fazendo dias e noites, fazendo prazeres e dores. O prazer de fazer, mais do que de ser ou estar... [Rafael Bonavina Ribeiro]

... é o de amar! [Du]

Imagem daqui

3 comentários:

{ ilPagliacci } at: 20 de junho de 2011 16:18 disse...

Que rapaz mais desagradável, porém o texto é interessante, gostei da edição Colombina.

{ Du } at: 20 de junho de 2011 16:31 disse...

Por que desagradável, pierrô?
rsrsrs
Gostei também, intenso!

{ Flávia Braun } at: 23 de junho de 2011 00:58 disse...

Ai, socorro... deu calor!!!
Lindamente picante. Inebriante!
bjssss

 
Customizado por Dulce Miller

Copyright © 2010 Nostra Dolce Vita