Keblinger

Keblinger

Trilho Suspenso

| domingo, 12 de junho de 2011

Tudo que respira, tudo que se move, tudo que emociona, tudo que se cala, tudo que canta, tudo que encanta... tudo precisa de amor (Flávia Braun)

Tudo na vida, é e precisa de amor, de afeto, de afago, de calor... Cada pedaço perdido no espaço tem um pouco de mim, um pouco de nós, um pouco de Deus e um pouco de paz... Se sinto na distancia quando um verso é amigo, quando um gesto é doce, é como se possivel fosse estar trocando olhres contigo, assim, repito que em cada palavra, em cada gesto, em cada vida, em cada verso, há um pouco de deus, um pouco de mim e muito de nós... Um pouco de amor e muito de paz...(Vitor Isidro).


Nada é pouco quando há muito de nada em tudo. Tudo é nada quando há pouco de tudo em muito. Muito é tudo quando há nada de muito em pouco. Pouco é muito quando há tudo de pouco em nada (Simone Brichta).

Suspensos os juízos do pensar e do sentir, há muito do todo em tudo, há muito do todo em nós...(Vitor Isidro).

Somos infinito....somos exatos seres inexatos. Reciclando amores, dores, alegrias. Somos poesia. Em cada canto do tudo e do nada há o amor....(Flávia Braun).


Como tudo que pulsa: para protagonizar, a própria cena. Sobretudo de todas as estruturas de todas as construções. Infinito reciclado. Pensando no pensar, segue o trilho suspenso (Simone Brichta).


Imagem:Pablo Picasso

2 comentários:

{ Du } at: 12 de junho de 2011 16:59 disse...

AMEI Simone!!!!

Muito obrigada pela força, querida!!! <3

{ Flávia Braun } at: 14 de junho de 2011 00:51 disse...

Ficou lindo demais!
tava com muitas saudades das nossas interações poeticas!
adoro!

 
Customizado por Dulce Miller

Copyright © 2010 Nostra Dolce Vita