Keblinger

Keblinger

Onde andará? by @DomIsidro, @romonnerat, @fbbraun & @ritaschultz

| segunda-feira, 4 de julho de 2011


Onde andarão sentimentos espalhados na lonjura, onde andará a doçura semeada pelos ventos, onde andarão aqueles versos que ofertei em outros tempos... Vítor Isidro

Onde andarei ao encontro do que não sei. Onde andarei para dividir o que encontrei. Onde andarei para correr mais solta...Rosângela Monnerat

Onde andará minha rima neste momento, minha alegria, meu sorriso... onde andará o amor que tanto desejei, e as palavras que no vento deixei... Flávia Braun

Encontrei na esquina uma volta com o olhar. Fiz parecer que era dia, coloquei sorriso de manhã na praia, e convidei meus pés a dançar. Deixei meu silêncio com as ondas na beira do mar. Dois pra lá, dois pra cá. Rosângela Monnerat

E com passos de dança me pus a sonhar... com o murmúrio das ondas do mar.... Suave canção em meus ouvidos, é seu riso que aqui vem chegando, com a maresia, e luz do luar ... Flávia Braun

Com mares ia, deixando rolar. Se assim não fôssemos, tão aquosas, não seríamos paz de criança no ventre, nem passagem. A nossa viagem tem companheiro. Um tempo que guarda outra vida. A vida que nunca é demais... Rosângela Monnerat

Em companhia da vida seguimos. E , em cada curva, a emoção do amor sentimos. Viver é isso, afinal: andar com o tempo, sorrir no vento, seguir ao lado do amor. Flávia Braun

Onde andará minh'alma nessa hora... Onde ela busca inquieta um pouco de calor... Onde andará meu coração agora... Em busca do olhar que me abrandou a dor... Onde meu sorriso procura mundo a fora, aquele outro sorriso que me presenteou o amor... Vítor Isidro

Os sentimentos espalhados, a doçura semeada, os versos ofertados onde estarão? No canto infinito das sereias que inundam a alma? No olhar que abranda nosso sorriso? No sorriso que procura amor? Rita Schultz

Imagem daqui

1 comentários:

{ Rosângela Monnerat } at: 4 de julho de 2011 21:36 disse...

Queridos poetas e amigos,

Vale dizer que eu e a Flávia nos encontramos numa sequência rápida, e muito espontãnea, quando no "Escrevinhadores" fizemos este bate bola sem intervalo, nem para pensarmos, creio. Pelo menos foi assim comigo. Um jorro, de um jarro (vide @euHOJE), que de repente era a Flávia, que de repente era eu.
Valeu!

 
Customizado por Dulce Miller

Copyright © 2010 Nostra Dolce Vita